Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a herança do vazio

Blogue de pensamentos, acontecimentos, experiências, viagens e coisas minhas.

a herança do vazio

Blogue de pensamentos, acontecimentos, experiências, viagens e coisas minhas.

Dezembro 14, 2022

m.

Recebi uma encomenda, que enviaram para casa do meu pai... 

Os CTT ás vezes são amigos, porque este carteiro Pedro, que andou comigo na escola, fez questão de gritar bem alto (palavras do meu pai), para lhe entregar a encomenda, que não cabia na caixa do correio.

O meu pai quando me liga a dizer que a encomenda tinha chegado, diz:

- Olha, o livro que já estavas a espera já chegou.

Eu, não deve ser livro, devem ser chocolates.

- Ah então, vou abrir e comer um,  já vi que livro não é, e é mais do que um chocolate. 

Pai Guloso, sem remorso ou remédio. 

Novembro 14, 2022

m.

Eu adoro os Muse, é um facto consumado e confirmado.

Ontem os mesmos estavam no MTV Awards, e calhou de receber uma chamada telefónica, daquelas, obrigatórias e de todos os dias, em que a minha desculpa é sempre "estou no banho"..desta vez a desculpa foi diferente, porque entre prémios deu para devolver a chamada e voltar a ver Muse, receber o prémio, mais do que merecido.

Vivam.

Agosto 16, 2022

m.

Porque temos de ajudar a economia do País. 

Sai mais ou menos barato, se souberes planear muito bem, e conseguires pechinchas, do género, não pagar alojamento.

Está um calor muito agradável, apesar de eu ser mais adepta de chuva e pouco calor. 

Estás perto de tudo, o que te é querido.

A mesma língua, embora ás vezes até essa seja difícil de compreender.

Mas a maior e mais importante...estão eles. E isso é a maior das razões. 

Dezembro 20, 2020

m.

Este ano tristemente as festas de família tradicionais  estão, não abolidas, mas suspensas, em stand-by. Nestes tempos difíceis para todos, o importante mais do que estarmos juntos é estarmos seguros e sem o perigo de contagiar o outro, e se queremos e amamos a nossa família, reunimos com segurança e menos tempo, ou se pudermos evitar os que nos são próximos, mas não pertencem ao nosso agregado familiar.

Quebrarmos as tradições, sim, mas de modo a ser menos doloroso para todos, estarmos online, é também estarmos presentes, e com todos no pensamento e no coração.

Pouco temos de celebrar este ano quanto a mim. Porque ...

Em homenagem a todos aqueles que neste ano fizeram muito por todos, lá na linha da frente, na retaguarda, a segurar que o país funcionasse em segurança e com segurança para todos.

Por todos os que nunca mais podem celebrar. 

Aos os doentes....

Devemos a todos o NOSSO RESPEITO e CONSIDERAÇÃO 

E pensar no Natal em Família também é isso. Olhar para o Próximo. 

Agosto 02, 2020

m.

Para mim o dia 1 de Agosto,  é um dia, com um misto de emoções contraditórias. Há  anos atrás perdi o meu avô materno neste dia. Mas também foi o dia que recebemos a notícia que a família tinha aumentado. 

Por isso sempre que lhe dou os parabéns, e às vezes a comer aquela fatia de bolo,  dou por mim a pensar com muito carinho e saudade  no meu avô, que foi só o melhor avô que eu tive. Lembro-me das idas à casa dele, noutra aldeia, íamos de autocarro e ele dava-nos sempre um lanche daqueles que terminavam com um gelado à espera do autocarro ou camineta da carreira, como se dizia naquele tempo, embora eu adorasse o gelado epá, tinha de comer sempre o perna de pau, ou o super maxi, que lá em casa não se mastigavam pastilhas (passo a publicidade a esta marca de gelados). 

As visitas dele, sem a respectiva esposa (naquela altura eu não percebia porque é que a senhora não ia lá a casa, hoje já percebo), eram sempre aguardadas com uma alta expectativa (aqueles rebuçados ou chupas ou as bengalas), era sempre uma animação quando ele aparecia, no quintal, a chamar pela minha mãe e depois a fazer-me aqueles carinhos que só os avós sabem....e ele era tão querido naquele chapéuzinho e com a sua bengala e o seu bigode, era a única pessoa da família que o usava, agora um ou outro tio, também, mas na minha infância o dele era único.

Quando adoeceu, foi uma verdadeira tragédia, que demorou, na altura só me deixaram vê-lo enquanto esteve consciente, depois a demência tomou conta dele, e eu fugia com o meu irmão para o vermos ao longe e sem a minha mãe ver, e curiosamente ele sempre nos reconheceu e sempre tinha uma palavra para connosco. 

Quando morreu, a 1 de Agosto, e recebemos o telefonema, ele estava no hospital e apesar de ter e ser uma criança, lembro-me dos choros dos filhos e irmãos , e de nós os netos andarmos a passear pelo cemitério e a ver as campas, e as flores, fazia um calor horrível, e do funeral só me lembro disso, do bem que nós as crianças passamos quando os adultos estavam a fazer a sua despedida. 

Novembro 27, 2019

m.

Isto do nome do ex-Pavilhão Atlântico, foi só para enervar. Porque de verdade chame-se o que se lhe chamar, a entidade promotora deste espectáculo está de parabéns e o André Rieu e Orquestra ainda mais, que espectáculo maravilhoso, fantástico, e divertido na melhor das companhias, a Família. Sim porque como diz o André "A Música une as pessoas".

Foi uma tarde de passeio, aos anos que não tinha nada para fazer, excepto esperar pelos companheiros e pela hora do espectáculo, sabe tão bem, estar a passear com o tempo, ni, e sem ter pressa, stress, um relaxe total.

Ainda pensei ir ver a exposição do Harry Potter, mas não é para mim, já sou crescidinha demais, e cá para nós, que ninguém nos ouve, não me atraiu assim tanto os filmes, vi o primeiro no cinema por engano, e os outros nem para eles olhei, mas atenção eu respeito quem goste e vibre, eu é que gosto de outras coisas, como por exemplo as altas expectativas que tinha para o concerto, e não desiludiu, pelo contrário foram amplamente superadas.

Começamos pelo ambiente envolvente, o público, pouco respeito pelos horários, era para começar às 20:30, e começou, mas a entrada em palco, foi qualquer coisa de diferente e brilhantemente arquitectado, todos os músicos entraram por uma lateral, e foram amplamente aplaudidos, pelo pouco público que ainda estava, principalmente nas plateias, de baixo, exactamente onde deviam estar completas ou quase completas, o André disse, que estavam alguns atrasados, e tinha razão.

O espectáculo de cor em cima do palco eram alegre de se ver, deu-me uma sensação de conto de fadas, ou das princesas da Disney, alegria, e divertimento eram e foram o mote do concerto, com músicas conhecidas e cantadas por todos, risos, alguma neve (surpreendendo os espectadores da plateia), foi tão engraçado do alto do meu balcão ver as caras de surpreendidos. No fim houve mais neve e balões, o nosso pequeno reclamou que também queria um balão, mas nós compreendemos, é difícil cobrir todo o Pavilhão (sim, eu insisto, e não desisto), com aquelas plataformas.

Um espectáculo/concerto memorável, que eu repetiria outra vez e outra vez...até nunca me cansar.

Porque a Música faz-nos bem e provoca-nos sensações e emoções como poucas coisas conseguem.

 

Abril 03, 2019

m.

Nesta fase da vida em que começam a desaparecer aqueles que tu sempre conhecestes e admiraste, estes dias cinzentos e tristes, carregados de tristeza, mas também de lembranças das boas, em que todos juntos recordamos, homens, e mulheres que foram exemplos para toda a família, e que vão ficando velhotes e o seu tempo connosco está a terminar ou já terminou.

Ficam as memorias, dos tempos que passamos juntos.

 

Janeiro 14, 2019

m.

Tinha idealizado o meu fim de semana, fazer isto, ir ali, estar com esta pessoa, passear um bocadinho aproveitando o bom tempo, mas quê? Nada do que planeei consegui fazer, e foi ainda melhor...Porque foi passado com familiares que já não nos víamos desde o longínquo ano passado, em comidas, passeios, convívio e jogos, sim ainda tivemos tempo para jogar ao saudoso "Jogo dos Países", e iniciamos os mais novos neste jogo e eles adoraram embora fizessem batota, bom, eles e nós....porque ferrugem é uma cor, cor de ferrugem, claro.

Assim está bem, deu tempo para tudo menos para os planos feitos, mas que interessa, podemos sempre fazer novos plano, e voltar a alterar,  porque isso ás vezes é o melhor.

Dezembro 28, 2018

m.

Eu gostava de ter uma família grande, não, espera, eu tenho uma família grande, mas as desavenças são tantas e tão grandes que só nos vemos nos funerais e mesmo assim com bastantes reticências.

Tios que acabam com a convivência, porque a irmã morreu e os sobrinhos e cunhado, não são propriamente directos.

Tios que passam por ti e te ignoram, ao menos podiam acenar como fazemos a conhecidos, mas não assim tão amigos.

Tios que mudam de vida, casam, emigram, ou o que quiserem e não te dizem nada.

Primos que andaste com eles ao colo, nas brincadeiras, nas grandes festas comemorativas dos aniversários cheios de mãos peçonhentas, risos, dentes e ossos partidos, joelhos esfolados, zangas, e que após o penso rápido fica tudo bem.

Primos que casam, descasam, tem filhos netos e se perguntas, olham para ti com cara de parvos, é filho do teu primo XYou Z, e tu nem sonhas como a vida passou assim da meninice para a idade adulta, onde tudo o que parece é, e infelizmente não é bom de se ver ou sentir.

Felizmente que se safam ainda alguns poucos elementos, e são desses e com esses, que me devo importar, os outros são familiares conhecidos.

 

 

 

 

 

Dezembro 17, 2018

m.


Que bom que é estar de férias no Inverno, sabe tão bem não ter o despertador a atormentar-nos quando amanhece, não ter horários definidos, poder estar na conversa sem a preocupação do picoponto, da jantas, dos horários, uma alegria não ter nada programado e poder estar ao sabor do momento.

E sendo o primeiro dia já aconteceu muito, pinheiro e presépio feitos; fruta da época apahada e alguma degustada, que tangerinas tão doces, ficamos "peganhentos" e com os pés molhados e sujos, mas o que interessa isso quando podemos sair das cidades e apanhar e estar no ar puro do campo, compensa qualquer inconveniente que o campo possa ter.

Depois da cozinha arrumada, tempo de irmos à reciclagem, que o fim de semana foi de muitos desperdicios que podemos e devemos reciclar, e foi aqui que encontramos aquela senhora, que é avó do F. e do D., claro que para mim já era a prima B. antes de seres sequer projecto, e foi uma boa meia hora de conversa, e risos e boa disposição que o tempo está quente e não temos nada de tarde planeado por isso vamos convivendo e vivendo, que estas pessoas da nossa aldeia estão a ficar velhinhas e começam a desaparecer, mais rápido do que o desejável. 

E como  a morte também faz parte da vida e aqui ainda funciona o aviso pelo sino, eis que estavamos a conversa e aparece o senhor de uma agência a colocar os papéis do falecimento/funeral da Dona L. assim ficámos a saber que amanhã ás 16:00 vamos todos acompanhá-la na sua última viagem.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub