Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

a herança do vazio

a herança do vazio

20
Fev18

Caminhadas

m.

E depois de um Janeiro mais ou menos certo, tiramos o frio, a geada, o vento cortante, a chuva, que houve dias que nem o nariz apetecia meter fora da porta e nesta terceira semana de Fevereiro,  em vez de  4 km, aumentamos a fasquia e dobramos o objectivo, 8 km, ainda em passo de caminhante/iniciante com os kilinhos do Inverno profundo, mas a ritmo de aumentar todos os dias só mais um bocadinho;

O Objectivo - Ter Mais Saúde; não é o que toda a gente quer?

Sair do emprego e relaxar; que estar fechado em quatro paredes, chegar a casa e ficar fechado em mais quatro paredes, são paredes a mais. E depois de uma caminhada, cansada, o animo aumenta e estou quase pronta para mais horas de trabalho (no dia seguinte).

Apreciar a natureza e os belos recantos desta cidade; O que é belo nunca cansa.

Cumprimentar os novos caminhantes, e esta parte é tão engraçada, lembro-me nos primórdios inícios do ano, em que éramos nós, e apenas um casal, encolhidos dentro de kispos e material para protecção do frio (nós também, claro, que isto do frio é coisa séria), e agora um mês depois a quantidade de pessoas aumentou exponencialmente, e encontrar pessoas conhecidas, mas nada de parar para cumprimentar, "isso é para fraquinhos" (citando outras pessoas, mais ou menos anónimas), adeuzinho que a malta tem pressa de continuar e tu só agora começastes.