Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a herança do vazio

Blogue de pensamentos, acontecimentos e experiências.

a herança do vazio

Blogue de pensamentos, acontecimentos e experiências.

28
Fev18

Andar a pé e os seus perigos!

m.

...hoje de manhã a paisagem estava de sonho, apetecia ir andar em cima da fofura da neve, sai mais cedo de casa e fui tranquilamente, com algumas cautelas, que isto de andar em cima da neve, tem que se lhe diga e eu não tinha quase experiência nenhuma, aquela vez na Serra da Estrela não conta, e então sentindo-me renovada desta agradável humidade sentia-me como os passarinhos nas nuvens (não sei se eles andam por lá, mas aqui já se vão ouvindo). 

Em conversas, perguntaram-me

"- Vieste de carro?

- Não, eu vim a pé, porque é perto e eu conduzir na neve não me sinto á vontade?"

Aquilo passou, passado uns tempos, vêm-me dizer:

- Morreu um senhor em Espanha, por andar na neve e ter caido."

Amanhã vou de carro!!!!

 

27
Fev18

Mas alguém lê os Editais das Juntas de Freguesias ????

m.

Ontem após o dia cansativo, vou a uma mercearia (comércio local, produtos 100% portugueses) comprar frutas e legumes, porque até são mais baratos que num super perto de si, e para atalhar caminho para casa, atravesso pelo espaço público da Junta de Freguesia, e reparo, não pela primeira vez, naquela vitrine cheia de EDITAIS, em letras minúsculas e sem luz, que nestas alturas de anoitecer é mesmo fixe, se quisermos parar para ler, temos de sacar da lanterna e colocar os óculos de aumento, que isto de letras pequenas devem ser todas lidas, só de olhar para a fila interminável de papel, perco logo a vontade de ler seja o que for.

Deviam também nas Juntas fazer cartazes mais apelativos para os temas que realmente interessam aos cidadãos, e não só naquelas alturas que lhes interessam a eles.

 

26
Fev18

Segundas...

m.

 

 ....deviam mesmo rectificar este dia, é tão chato, ter de acordar depois de um fim de semana de relaxe, saber que temos de voltar à nossa rotina, mas claro que mesmo contrariados nos levantamos e enfrentamos o frio matinal.....

 

Boa semana

 

23
Fev18

Ainda as sombras....

m.

Na semana passada, perguntaram-me:

Estás cá para a semana ? Queres ir ao cinema?

Eu sem saber qual o objectivo, respondo sim a tudo, só me ocorreu perguntar qual o filme no dia seguinte, (eu sim sou um filme de despiste); As Sombras, dizendo isto ainda poderia pensar que seria alguma coisa nova, tendo já eu lido um livro da J.R.Ward, com esse titulo (e não fosse mesmo haver um filme dos irmãos sombras e fosse novidade para mim, que eu nestas coisas do cinema sou um bocadinho dá na tv, mais tarde) mas com tanta informação e publicidade, sei logo que são as do Senhor Grey. Claro.

Contagiada pelo entusiasmo alheio, vou para um canal, que não interessa o nome, rever os filmes das cinquenta sombras, porque tendo adormecido no dia que deu na tv o primeiro, e entre não ter ido ver o segundo filme, é melhor actualizar-me para não fazer má figura logo á noite.

 

 

 

 

 

21
Fev18

Hoje de manhã

m.

Vinha eu a caminho do trabalho e encontro uma senhora professora, já com muitos anos de serviço, com cara de frete mais um dia...., e dei por mim a pensar engraçado na infância sempre quis ser professora, professora porque adorava ( e adoro as minhas crianças) crianças, mas realmente eu nunca seria uma boa professora.

Ainda bem que tinha um plano B, ser enfermeira, mas nesse ano, as médias subiram a pique e se com a minha média tinha entrado no ano anterior, nesse ano impossível, mas enfermagem e tendo conhecimento do que fazem (não me importava), mas aquele sofrimento vê-lo todos os dias é tão desgastante, querer fazer tudo pelos doentes e não sermos capazes, não me conseguir distanciar do sofrimento de cada um era um dos maiores contras. Aplicando o plano C, no curso que me era totalmente desconhecido, mas que associando as palavras tem tudo a ver comigo. Faço o que gosto, com gosto e prazer, saio do trabalho com a sensação e a certeza de missão cumprida, todos os dias são rotinas e todas as rotinas são diferentes.

 

 

20
Fev18

Caminhadas

m.

E depois de um Janeiro mais ou menos certo, tiramos o frio, a geada, o vento cortante, a chuva, que houve dias que nem o nariz apetecia meter fora da porta e nesta terceira semana de Fevereiro,  em vez de  4 km, aumentamos a fasquia e dobramos o objectivo, 8 km, ainda em passo de caminhante/iniciante com os kilinhos do Inverno profundo, mas a ritmo de aumentar todos os dias só mais um bocadinho;

O Objectivo - Ter Mais Saúde; não é o que toda a gente quer?

Sair do emprego e relaxar; que estar fechado em quatro paredes, chegar a casa e ficar fechado em mais quatro paredes, são paredes a mais. E depois de uma caminhada, cansada, o animo aumenta e estou quase pronta para mais horas de trabalho (no dia seguinte).

Apreciar a natureza e os belos recantos desta cidade; O que é belo nunca cansa.

Cumprimentar os novos caminhantes, e esta parte é tão engraçada, lembro-me nos primórdios inícios do ano, em que éramos nós, e apenas um casal, encolhidos dentro de kispos e material para protecção do frio (nós também, claro, que isto do frio é coisa séria), e agora um mês depois a quantidade de pessoas aumentou exponencialmente, e encontrar pessoas conhecidas, mas nada de parar para cumprimentar, "isso é para fraquinhos" (citando outras pessoas, mais ou menos anónimas), adeuzinho que a malta tem pressa de continuar e tu só agora começastes. 

 

19
Fev18

Podes avô??? Podes?

m.

Em hora de almoço, na ementa temos frango assado das nossas capoeiras, que é biológico e assim sabemos a sua qualidade, as miudezas são para a canja, claro, frango assado, batatas fritas, salada e canja, típico e tradicional cá em casa.

Mas o pequeno, quis algumas miudezas assadas (ele sim sabe o que é bom), o figaso /figazo / figasso (....), (é mesmo assim que se diz, mas não sei como escrever ) (Tradução - fígado), e a manuela (sim essa mesmo a vizinha do andar de cima, ups é melhor não a assar, ainda vamos presos);  (Tradução - moela). Claro que os adultos a rirem de uma criança é triste e chato coitadinho, consolou-se depois com os assados e nós a olhar á espera do nosso.....

19
Fev18

Passadiços do Paiva

m.

Depois de muitas hesitações, adiamentos e outras coisas, agora é que é, temos data e muita vontade, e o treino já começou....dizem que é difícil, mas se fosse fácil não era para nós, assim em Maio contamos ir finalmente aos Passadiços do Paiva, subir e descer, mas sobretudo desfrutar e aproveitar a maravilha que a natureza e o homem nos proporciona.

15
Fev18

As Cinquenta Sombras de Sono

m.

E no dia em que a TVI nos presenteou com uma estreia, um filme a meio da semana, em vez das aborrecidas novelas, o que me acontece, adormeci, e quando acordo já o Grey tinha dado porrada à Anastásia, e estavam a despedir-se no elevador, ainda consegui ver a cena final, grande sentido de oportunidade o meu sono teve.

Mas também não importa ter perdido o filme, o que me aborrece é ter perdido a estreia na TVI, e por mim podem continuar a passar filmes a horas decentes, e até podem dar uma novelita, também faz falta, para quem gosta, mas a questão dos filmes é realmente importante  e está em falta na tv portuguesa, que está cada vez mais mediocre.

10
Fev18

Por terras raianas

m.

 

Num sábado cinzento, frio e chuvoso, está-se com a neura e o melhor é sair do local onde a neura ameaça engolir-nos, é pegar no carro e meter pneus a caminho, partir sem destino, e ir parar a outro País, não não quero há demasiada alegria ali, eles estão em plenos corsos carnavalescos e isso piora-me a neura, opto por embrenhar-me em terras do Barroso, em aldeias desconhecidas e ruelas vazias, mas numa dessas aldeias, encontro uma aldeã, que vendo-me estacionar, me espreita, e eu apreciando as vistas e o ar puro, dou-lhe as boas tardes, ela respira de alivio, e começamos a conversar trivialidades, sobre o tempo, as ruas desertas, as cidades que tem tanto e nada para oferecer, e neste meio tempo, tudo o que me "neurava" passou, e apesar do frio e do vento gelado, senti-me renascer, e ficar muito mais disposta para enfrentar tudo e todos.

 

09
Fev18

"Demodé / Quentê"

m.

Hoje abordada por andar com uma camisola de gola alta.

 

" - Ai camisola de gola alta, não tem calor, é tão demodé.

 - Para mim é quentê, é que tenho frié, e só é demodé se eu quiser, e eu não quero!!!"

 

 

 

 

08
Fev18

As rotinas do dia a dia

m.

Ou as pessoas que encontramos na rua a caminho do trabalho, e que pouco a pouco   com a continuação os bons dias começam também a fazer parte da rotina, e é tão agradável no meio de casacos, chapéus, alguém sorrir e dar bom dia, torna a manhã gelada num raio de sol, e tudo parece melhor (mesmo que não seja ou esteja).

07
Fev18

E se te pedirem linguiças, vai á feira !!!!

m.

Em conversa telefónica com o T. ,que diz estar à minha espera, onde estou? Quando chego?, respondo a tudo e digo que vou à feira comprar chouriços e linguiças, alheiras e salpicões, ao que ele me diz:

 

"- Quero uma linguiça, podes mandar? 

- Mas claro que sim, (até uma dúzia não fossem as diabinhas tão caras.)"

 

05
Fev18

Está frio!!!!

m.

Facto mais do que comprovado, e o que fazemos lá me casa, toca a ir buscar o protector solar, que se nos protege do calor, também nos protege deste frio seco e ventoso.

Bom, na realidade o mérito não é nosso, mas sim da senhora de um estabelecimento de dermatocosmética, que tem montes de experiência em frio, calor e produtos simples e eficazes.

E é notícia o frio intenso e gelado, que nos obriga  a andar "enchouriçados", com mais quilos do que na realidade temos. Gostava mais eu de andar no Inverno sempre de galochas a chapinhar nas poças de água, do que a limpar a geada/nevada dos caminhos e das viaturas.

 

03
Fev18

Sábado e viva a tranquilidade de morar numa cidade "pequena"

m.

Viver numa cidade "pequena" é tão relaxante, conseguir estar minutos sem ouvir o barulho infernal do trânsito, não ter de acordar horas antes para ir trabalhar e enfrentar o stress matinal das filas, poder ir para o trabalho a pé, ficar perto de tudo ou a menos de uns minutos.  Encontrar sempre estacionamento ao pé da porta, ou na rua de trás, estar a dois passos de tudo, Sair de casa e ir beber o café na porta ao lado.

Estar em comunhão com a natureza, campo, serras, montanhas, verde, e se quisermos praias não ficam assim tão distantes, tal como a cidade "grande" mais próxima. 

E o calor humano, ser recebidos por alguém com tanto entusiasmo, seja onde for, não tem preço.