Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a herança do vazio

a herança do vazio

29
Dez17

Preocupada

m.

Quem frequente bares de hospital, sabe que a comida que vendem não é a mais saudável, mas as pessoas sabem o que devem ingerir e em que quantidades, e se quisermos a dita comida saudável também existe, é só a pessoa querer, mas convenhamos aquele pastel de nata a acompanhar o café pela manhã é muitas vezes mais saudável que as sandes plastificadas da hora de almoço.

E em vez de proibir, não deveríamos apostar na educação alimentar. Pergunto eu?

E já agora porque não fazer nada quanto a publicidade de comida dita de plástico?

E quais são as alternativas, aos doces, salgados??? Pensaram?

 

Se acham que as máquinas de venda de comida são a solução, quanto a mim não poderiam estar mais errados e enganados.

 

29
Dez17

Café em companhia ou quando te sentes enbaraçada

m.

Fui beber café, com companhia, mas eis que toca o telefone da companhia, e é atendido, lógico, e nada mais estranho, o estranho é que apenas parou de falar quando bebericava o café, e eu fiz todas as despesas da companhia, olhava para o lado, fingia ver as horas, cumprimentava pessoas, olhava para os sapatos de outras, enfim, fui beber café acompanhada da conversa alheia.

28
Dez17

A pensar nas resoluções

m.

Nem de propósito, hoje ao ouvir aquelas resoluções de Ano Novo,  que a maioria de nós não cumpre, fartei-me de rir, e de pensar que razão têm estes rapazes, realmente das resoluções, pouco ou nenhuma cumpri, e por isso resolvi NÃO FAZER RESOLUÇÕES este ano, porque deviam ser metas cumpridas, e vão sempre surgindo outras metas e aquelas que fiz com tanto empenho no fim ou logo no principio do ano vão sendo esquecidas, ou pior mesmo ignoradas.

27
Dez17

O Melhor de 2017

m.

Foram tantos os momentos maus, as mortes de entes queridos, de conhecidos, de músicos que nos confortavam.

As tragédias que assolaram o nosso País.

O Mundo em geral está pior, por desgovernos sucessivos.

As guerras que continuam a eclodir sob a forma de ataques terroristas.

O Melhor

O Cristiano ter ganho mais uns três filhos; uma bota de ouro

O Festival, o Salvador Sobral, ser aquela pessoa simples, e querida, que entrou pelas nossas casa dentro e se impôs com simplicidade e ternura em forma de canção.

O Papa ter estado no nosso País, e termos sido agraciados com a sua simpática e querida presença.

Viajar mais, conhecer novas culturas a poucos quilómetros de casa, ir para dentro cá fora.

Assistir a um concerto há muito desejado e só concretizado este ano, Andrea Bocelli, rever e ver a nossa grande artista Marisa.

Passar tempo de qualidade com pessoas queridas e amigas. 

Mas o melhor, melhor, foram mesmo os momentos entre aqueles que mais amamos.

E que estes momentos se repitam em 2018 muitas mais vezes, com muita Saúde e Felicidade.

 

27
Dez17

Fui de férias no Natal

m.

 

Queria eu um tempinho para ler, para ouvir música para relaxar ao quentinho da lareira, mas nada disso, as férias foram uma grande "cowboiada", vimos comboios a passar, cavalos, vaquinhas, terras cujos nomes não lembram a ninguém, passeamos pelos parques, roubamos uma vista a um museu, fomos ao Natal, comemos plástico, rimos bastante, fizemos asneiras, ficamos desiludidos e depois contentes, tivemos companhia, fizemos companhia ao avô, fomos ver os "velhinhos", fizemos festinhas aos cavalos, comemos que nem uns alarves, corremos monte acima, e além disso ainda tivemos tempo de fazer os deveres escolares, mas poucos, porque férias são férias, e a malta quer é divertir-se e cansar-se.

 

O melhor de tudo é que a diversão continuou no Natal, e não é que apareceu o Pai Natal carregadinho de prendas, e com ar cansado e velhinho, pedimos-lhe que descansasse, mas ele estava apressado e só teve tempo de um copo de leite branco e duas bulachas.

 

P.S. bulachas é assim que se escreve, como diz uma criança.

12
Dez17

Tenho sentimentos contraditórios

m.

Por pessoas, por coisas, por situações, em que enfrentamos os nossos amigos, e estes tornam-se inimigos, donos de uma verdade e vontade maior, e nós,  rumamos alinhados, ou contra a maré, e a decisão, aparentemente fácil é difícil, porque tal como uma balança há pesos diferentes, e os equilíbrios nem sempre são claros .

 

12
Dez17

Balanços certeiros

m.

Estava eu numa superfície comercial, a fazer um envio de correspondência/encomendas/prendas de Natal,  na tagarelice com as funcionárias, a comentarmos o deficiente funcionamento de uma instituição pública, que passou a privada, e eu com um  daqueles sacos grandes que se compram nesta e noutras superfícies, começo a balançar o saco, segura que o mesmo está vazio e os danos que poderia infligir são poucos ou nenhuns, e quando dou por ele, está o dito a embater em cheio nas pernas do meu vizinho, cumprimento o senhor, e peço imensas desculpas, por não o ter visto e ter feito algo tão despropositado como estar a balançar o saco em jeito de arma de arremesso.

 

 

11
Dez17

Eu estou "raríssima"

m.

Indignada com o aproveitamento de alguns directores, para uso próprio, é muito bom, vivermos a grande e desbaratarmos, quando não nos custa a ganhar, porque se as pessoas trabalhassem e soubessem valorizar quem doa ás vezes com sacrifício, para eles viverem nas nuvens, reflectiam e pediam a demissão, desculpa, e iam trabalhar como gente honesta.

11
Dez17

Extra...fins de semana

m.

Agora que me estava a habituar aos fins de semana prolongados, eles acabaram e esta semana tem 5 dias úteis, que seca, hoje foi difícil, mais do que o costume, porque depois de três dias de lazer, ter de vir trabalhar foi um mal necessário.

Pensar que na próxima semana me espera toda uma semana de tropelias e descanso, deu-me a energia que faltava para a preguiça se afastar até á próxima segunda.

Pág. 1/2