Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a herança do vazio

a herança do vazio

17
Jul17

Dia único - Praia de Samil-- Vigo - Espanha

m.

Desta cidade onde moro, interior, norte e longe de praias e do nosso litoral tão português, as pessoas acorrem a Vigo, e ás suas praias, convenhamos, fazer +/-180 Km, é diferente de fazer +/- 700Km, é que ontem fui a Vigo, e já tendo ido ao Algarve, realmente Vigo visto daqui é o Algarve, até nos preços são similares, mas Vigo é mais barato, não têm o inconveniente da língua, podemos falar português á vontade que eles percebem perfeitamente, ou quase, a menina do M* estava  a fazer-se esquisita de eu pronunciar "caramelo" em português em vez de "Caramelo" en español.

Começou cedíssimo, ás 4:37 sem despertador, que só tocou ás 5:00, mas faltando menos de nada, e como de manhã as coisas correm a velocidade caracol, levantei-me, e fiz tudo estava preparado para sair por volta das 5:30, ou seja que se me levanto ás 5:00 não tinha tempo para tudo aquela velocidade.

Autocarro, lugar escolhido, e lá embarcamos, eu e 52-51-53-54, não houve consenso em relação ao número de passageiros, mas não importa, a viagem foi rápida e agradável, e chegados á praia, pousamos as coisas e tomar o pequeno almoço, e uma grande caminhada pela praia com muitos duches á mistura,  a temperatura da água estava excelente, no areal ainda havia muitos locais para colocar  a toalha, mas o nosso lugar já estava marcado.

Peixes na água nós os quatro, e só descansamos quando a fome e outras necessidades apertaram, e quando demos pela manhã tinha fugido rapidamente, eram 12:30, as nossas 11:30, quando acampamos numa mesa, a degustar o nosso pic-nic, porque confesso estava com fome. Tivemos convidadas para almoço, as gaivotas, essas larápios, que até ás mãos das pessoas iam roubar a comida. Medo.

Depois do almoço, café e como alguém quer muito gelados do M*, lá fomos nós enfrentar uma gigantesca, quem diz uma, três ou quatro aglomerações de pessoas que ninguém se entendida, e era a confusão total, até que finalmente entramos na fila certa, e em menos de 15 minutos um geladinho fresquinho para aplacar o calor.

Na tarde, apenas nos ficamos pelas toalhas, e mais uma caminhada, de volta de mexilhões e lapas, e começa a soprar uma brisa e um nevoeiro, que se tornam desagradáveis. Lanche e voltamos para o autocarro, para embarcar em direcção a casa.

 

Um dia espetacular, em boa companhia, um tempo agradável de praia e uma descoberta.

2 comentários

Comentar post