Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

a herança do vazio

a herança do vazio

20
Jul17

Dia de ajudar no super.

m.

....velhinhas e pessoas conhecidas com falta de vista no super, logo na entrada e ainda andava á procura dos cestos, sou interpelada por uma senhora idosa, que me pergunta onde estão as fraldas para 28 kg, bom como o expositor de fraldas era ali ao lado, restou-me ver o peso que estava na embalagem, assim que lhas apontei, disse logo é isso, agarrou nelas e ala que se fez tarde, e a criança devia de estar desesperada á espera das ditas.

Ando mais uns expositores  desta vez nas frutas, lá consigo meter meia dúzia de cenouras, vou para o corredor seguinte cumprimento uma senhora idosa e conhecida, que me pergunta pelos cotonetes, okay, nunca comprei cotonetes neste super, e estando nós na secção provável dos cotonetes, procuramos as duas, ela pouco porque não estava em condições de ver muito bem, aqui não é, de repente lembrei-me cotonetes, crianças, ouvidos, é ao pé das fraldas, sim, mas azar dos azares, para pessoas pequenas os expositores altos são uma tortura, é estar em bicos dos pés, esticadinha até ás pontinhas dos dedos e mesmo assim é difícil, mas estava uma senhora por perto, com a altura certa, que logo nos ajudou com o tirar os objectos da prateleira mais alta, novo problema, estes são mesmo daqueles das crianças, nós, a senhora minha conhecida o que precisava era dos outro, dos fininhos, que estavam ao lado,  a senhora da altura certa muito simpaticamente trocou as caixas, ao mesmo tempo da troca dos cotonetes, começamos a ouvir "Nivea", onde está a lata da "Nívea", bom ali tinha a certeza que não era, e lá fomos nós as três, eu, a senhora conhecida e a velhota de bengala à procura da lata, esta foi fácil, é uma das minhas marcas e como tal, aproveitei logo para me despedir da senhora conhecida e andar mais depressa que uma bengala, que estava a pensar quem será a próxima pessoa à procura de alguma coisa que eu talvez saiba ou não?